A doce frescura do pelo alheio


nandaAntes de mais nada, de qualquer coisa, de vocês pensarem que já sabem do que vou falar, quero fazer um pedido. E, por favor, se esforcem em atendê-lo:

Tirem suas roupas para ler esse texto. Nem vem, que você leu direitinho: fique pelado(a)! O texto vai ter muito mais graça se for lido assim. Espero que eu tenha leitores sensíveis e que façam essa por mim (e por vocês mesmos!)

Pressupondo que você estão peladinhos agora me lendo (que coisa bacana de se imaginar, mesmo sabendo que nenhum filho da mãe ficou nu), olhem para as suas partes pudendas (pro seu pau ou a sua buceta, caso eu não tenho me feito entender). Me diga com sinceridade agora: as suas partes estão dentro do padrão adotado como bonito? Deixa eu responder antes de você: não! Não estão! Sigamos.

Gosto de revistas de mulheres nuas. Talvez por motivos adversos pelos quais a maioria dos consumidores desse tipo de publicação o fazem. Não vou aplicar a já batida mentira de que gosto da seção de piadas e das entrevistas. Não, essas entrevistas são chatas e as piadas, sem graça. Gosto pela nudez mesmo (cadê o motivo adverso?). Mas não vejo a nudez da forma comum. Vejo mulheres peladas a procura de defeito. Me decepciona folhear folhas e folhas de ensaio onde a modelo é simplesmente perfeita. Sem um pingo de imperfeição. Ei meu amigo, você realmente acha que esse tipo de mulher é algo bonito de se ver? Bem, todos os outros leitores “leem” revista de mulher pelada do mesmo jeito que eu: procurando defeitos. Mas por uma razão diferente: se acham defeito, se ofendem e vão se manifestar contra isso.

Vale o detalhe: todos que criticam estão longe do padrão que cobram. Isso todos vocês, seus frescos! (Ainda estão vestidos, lembram?)

Essa segunda safra de leitores são os que passaram semanas falando sobre a Playboy que teve como capa a atriz Nanda Costa.

Nanda Costa Playboy

Quando você vai chegar perto de uma mulher dessas? Exato: nunca.

Nanda Costa que fez seu ensaio em Cuba, resolveu adotar o estilo de corte pélvico a lá barba do Guevara. A moça simplesmente não se depilou (ou melhor: resolveu deixar um volume a mais na penugem em torno da xavaca). Pronto: os AXAS (Analistas de Xerecas AlheiaS) de plantão não perderam tempo em tirar toda a espécie de brincadeira com o corte pubiano da atriz. A comparação com a capa genial da Claudia Ohana e também de Vera Fischer (essa aqui não gostei mesmo, mas não por causa dos pelos, mas pelo ensaio em si) foi imediato. O pior é o teor das críticas: pura frescura por achar que buceta não deve ter tanto pelo assim.

Pois é, senhores: existe padrão para tudo (até aqui nada novo, certo?), até para a xavaca das mulheres. Isso todos também sabemos porque: estamos na ditadura das bonecas. Homem tem que ter cara da boneca, mulher tem que ser uma boneca, tem que ter buceta de boneca, cabelo de boneca (tem alguns homens já tem os seus cabelinhos), peito de boneca, bunda de boneca. Porra, boneca é o brinquedo mais escroto do mundo. Mas o pior de tudo é o quanto os machos se ofendem com pelos.

É curioso perceber que da totalidade das críticas feitas ao ensaio de Nandinha (depois das fotos, me senti um íntimo), mais de 90% são feitas por homens. O que isso significa? Vamos pensar em alguns pontos:

Primeiro – Homem é idealista: o senhores realmente acham que a vida é como um filme pornô, onde as mulheres têm no máximo um bigodinho fino que nem o Hitler usaria? Deixem de querer exigir que as mulheres estejam dentro do ideal que nem vocês se encaixam (ou vocês conseguem transar por horas e fazem as mulheres terem múltiplos orgasmos?) Tomem vergonha na cara!.

Segundo – O machismo nosso de cada dia: não tem como negar que as críticas sobre a xavaca da Nanda se baseiam naquela máxima do machismo: mulher tem que ser do jeito que eu quiser. Porque no mundo dos machos tudo tem que girar em torno deles. Meu umbigo, meu universo! Mulher tem que ser lisinha, afinal eu, que já tenho frescura pra fazer oral nela, não preciso de pelos pra roçar na minha linguinha. Seu fresco! (Aliás, te chamar de fresco é uma ofensa aos frescos que são muito mais homens do você!)

Terceiro – Os homens de hoje estão insuportavelmente chatos: vocês, macharada unida, são chatos para caralho! Que escandâlo fazem por causa de uns pelinhos na xavaca alheia rapaz! O nome disso é CAXA (Crise de Abstinência de Xota Amiga). Os homens de outrora (hora da nostalgia de quem sofre da doença do “nasci no tempo errado”) caíam de boca em vaginas totalmente cobertas por um mato alto, que, certeza, tinha um cheiro pra lá de impregnante, e não vinham com essas.

(obs: até hoje nenhuma carta, da época dos homens de verdade, foi registrada com reclamações sobre o tamanho dos pelos xaváticos)

Mas o melhor de tudo foi a forma como a atriz reagiu a “polêmica” de suas fotos: com deboche pela críticas. “Jamais faria bigode de Hitler na terra de Fidel”. Quer frase mais genial do que essa? E só dá pra lidar com essa questão assim: tirando sarro. Porque nem dá pra polarizar em gostos subjetivos o fator Mata Amazônica x Pista de Pouso. A coisa não funciona assim (eu, por exemplo, prefiro qualquer uma das opções, desde que esteja bem limpinho. Não tenho problema com isso). Como que funciona então? Funciona assim: o seu gosto não é o centro do universo, e tentar aplicar uma regra pra maioria é ditadura e, nesse caso, machismo dos mais baixos. Deixa ser peludo! Deixa ser gostosa, linda, enfim, não tente colocar todas as mulheres no mesmo saco e transformar numa só. Mulheres não são peças de barro que têm que ser moldadas ao bel prazer da macharada.

E uma Nanda Costa, convenhamos, assim como todas as outras mulheres, pode usar o corte que quiser!

Nada mais certo do que as geniais funkeiras de sempre: “A porra da buceta é minha”. Pra confirmar: em buceta alheia, só se mete com autorização.

E pra vocês, frescos de plantão, um bônus. Algumas fotos do ensaio:

Nanda Costa Playboy Nanda Costa Playboy Nanda Costa Playboy Nanda Costa Playboy Nanda Costa Playboy

Quando você vai chegar perto de uma dessa? Isso: nunca.

Nanda Costa Playboy Nanda Costa Playboy Nanda Costa Playboy Nanda Costa Playboy

Nanda, sou seu fã. Precisando, estou aqui.

p.s.: para os verdadeiros admirados dos pelos púbicos, eis aqui um presente para vocês: o tumblr Stop Female Desforestation! De nada.

Sobre Ricardo Silva

Sem talento para auto definições.
Esta entrada foi publicada em Humor, Notícias ou Atualidades com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

14 respostas a A doce frescura do pelo alheio

  1. Deivisson diz:

    O problema é que quem compra essa revista quer ver um buceta escancarada, não sabem apreciar o ensaio em si (que nesse caso está muito foda, a tempos não via um ensaio tao bom na playboy) e o pessoal não sabe que as vezes aquilo que não é visto direto, que fica no mistério, é mais excitante do que o que é mostrado de maneira fútil. As gurias reclamando que “não viram” a buceta dela, queriam o que? ver o tamanho do grelo dela? ver se os lábios dela são grandes ou esquisitos? a parem com isso, é um ensaio sensual e não um catálogo de anatomia de buceta.
    E os pelos estão lindos, uma quantia maior do que se vê por ai, mas bem, cuidados, cortados e desenhado.

    Excelente texto

  2. Alicia diz:

    Caralho, essa mulher é linda! E ela está depilada, sim, só não tão depilada quanto a maioria que posa na playboy. Se deixasse crescer tudo, seria muito mais pelo.

  3. DarkSeer diz:

    1 – Eu já estava nu. Só fico nu em casa.
    2 – Eu sempre raspo os pelos do soldadão. Fica no máximo bem curto (máquina zero), assim como o cabelo e a barba. Sempre foi costume e depois de um tempo virou motivo de elogios, mas nunca me importei com a mata feminina não. Pode esfregar o que tiver na minha cara (até porque gosto de brincar de ser submisso nas preliminares mesmo… só pra deixar ela mostrar que é minha dona e pra enfurecer a fera rsrsrs).

  4. pazuzu diz:

    Cadê a mata que dizem ter ai? Sério, caía de língua aí, e olha que eu nem gosto de pelos.

  5. Valeria diz:

    Eu como mulher vendo esta play boy nao gostei afinal os pelos dela tamparam toda a visão da buceta dela! Enfim nos mulheres odiamos os malditos pelinhos na hora do oral para o homem, imagina para o homem em mulher!!! u.u

  6. Nonato diz:

    Ela está perfeita!!! Gostei muito do estilo.

  7. RSA diz:

    Tanto falatório só por causa de cabelo na buceta? Punheteiro sem serviço. Homem que é homem come do jeito que vier. Sem cabelo com cabelo. Tanto faz.

    • Raimundo Nonato Gomes Filho diz:

      O Tamanho dos pelinhos dela está simplesmente maravilhoso e muito gostoso, e ela tem uma bucetinha pra lá de linda!!!

  8. Foi o que pensei, o que foi dito no comentário do Thiago de Matos Guerra: “Uma vagina com pelos não é visível.”. O problema maior é não ver tudo sabe, parece que é uma playboy com tapa sexo…
    Então, ela deveria ter “arreganhado” mais…pelo jeito…rs

  9. Excelente texto! Mas não “li” a tal revista; e, pela polêmica na imprensa, pensei que a “floresta” era muuuuito maior!
    Quanta frescura e chateação por uns poucos pelinhos de nada! Cada um(a) com seus pelos: quem quiser, que raspe os próprios!

  10. adriana abreu diz:

    esqueci de clicar no ícone
    não esse não
    não é mesmo

  11. adriana abreu diz:

    cara que mulher liiindaaa e a resposta é mesmo genial mandou bem no texto
    goostoosooo
    de ler

  12. Thiago De Matos Guerra diz:

    Uma vagina com pelos nao é visivel

  13. Jaspion diz:

    Como disse um amigo meu: “Queria muito sentir essa barba dela, na minha barba.

Faça seu comentário. Exponha sua opinião!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s