É gozando que se aprende


gozeaodHoje, quarta-feira, 31 de julho de 2013.

Pesquisei sobre o que se comemora hoje e não apareceu nada além do Dia Internacional do Orgasmo. Nada, se encontrarem algo mais, me notifiquem.

Depois dessa constatação, claro que uma data desse calibre não passaria em branco (nem em preto – ou preferem negro?). Aliás, essa data não pode passar pra ninguém, pra nenhuma pessoa viva e tenha seus orgão sexuais ativos e operantes.

O povo tem medo de gozar, medo de fazer o lance desenrolar. Tanta regrinha pra dar, pra comer (homens são, ridicularmente, menos criteriosos nesse quesito. Tai ai as estatísticas de DST’s em alta na parcela masculina da nossa linda sociedade), regrinha pra chupar, pra liberar o cu (até pra falar cu), pra botar mais gente na roda, um menagezinho, ou uma orgia marota (coisa que não faz mal pra ninguém e dá um gás na brincadeira). Mas medo é coisa que se resolve.

Você já deve ter visto em algum lugar por ai, principalmente em algum perfil do instagram de uma menina gostosa que posta frases profundas acompanhando fotos suas de biquini ou com decote, aquela frase de estímulo ao sexo anal: Se der medo, vá com medo mesmo!

Então deixe de medo: vem gozar a vida!

Listas e manuais de como dar prazer tem às pencas por ai, não vale vai fazer mais uma. Mas vamos conversar.

Orgasmo, gozar, botar a xota pra ferver, o gigante (muito carinhoso esse eufemismo) pra cuspir, é uma coisa que todo mundo tem vontade de fazer, ou mesmo se gaba de ter feito, sentido ou coisa do tipo. O problema que, no geral, isso na hora do sexo só rola de um lado. E, pra quem não sabe, sexo é uma invenção comunista e socialista: tem que satisfazer a todos. E pra gozar, minha linda, tem que praticar, afogar sem medo esse ganso.

Viver é bom, mas gozar é melhor ainda. Nunca vi ninguém reclamado daquela gozada melada. A questão crucial de tudo isso é o quanto a questão é envolta de “não me toques”, vulgo tabus. Ou, homens, me digam o quanto vocês não ficaram decepcionados com aquela (ou aquele) companheira (o) em que você depositou aquela expectativa e na hora AGÁ, ficou só de gemidinhas e nada mais. Sexo é pra ser putaria, orgasmo calado só se for dentro de hospital (médicos e enfermeiras me entendem).

Não quero ser indireto com vocês hoje não. Tem que gostar de putaria, tem que ser puta, tem que ser safado, sem frescura na cama (no corredor, na cozinha, na escada, no elevador, enfim, onde você vá fuder).

“Bem aventurado sois vós que aprecieis a putaria, pois de vós há de ser o paraíso da bela gozada” (Livro da Bruna Surfistinha, capítulo 5, versículo 69) Se tá na bíblia, tá certo.

Então queridos amigos brasileiros, não se esqueça: pra quem está fudido, gozar é lucro!

p.s.: se no sexo não tem lógica, mas vontade, por que meu texto teria lógica?

Sobre Ricardo Silva

Sem talento para auto definições.
Esta entrada foi publicada em Coisilidades com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Faça seu comentário. Exponha sua opinião!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s