Sexo: a arte que os homens estão esquecendo-se de dominar


Todos concordam que sexo é a melhor coisa do mundo (depois de Toddynho e Nutella), que é a coisa que mais dá alegria (depois de Kinder Ovo), que dá mais prazer (depois de chocolate), e que é a coisa mais gostosa de provar (depois da coca). Logo, desculpem-me os virgens, sexo é fundamental.  No entanto existe um problema muito grave que está assolando a parte que usufrui dessa deliciosa brincadeira corporal de troca de fluidos corporais: as pessoas não sabem mais o que é, e nem fazer.

Essa é uma acusação que repousa principalmente sobre os homens. Eles perderam a técnica da coisa, dizem as mulheres. Resolvi comprar a briga das mulheres e dizer que sim, elas têm razão. Os homens não sabem transar. Não estou falando da vulgarização da coisa, porque se não vou ficar parecendo um moralista vitoriano, e também porque estaria sendo um hipócrita, afinal também sou muito partidário da sacanagem deliberada e desapegada, mas deixemos isso de lado para não misturar alhos e bugalhos. Falemos do problema sexual feminino em relação à falta de “jeito” masculino. Um problemão.

Tudo começa com o que os homens pensam ser o sexo. Meteu, gozou, foi. Em claras letras a coisa funciona assim.

Adendo, porque eles sempre se fazem necessário nessa época de leitura rápida e interpretação rasa: toda vez que eu falar de forma geral sobre os homens, é exatamente isso que estou fazendo, generalizando; não uma generalização apressada, pois não estou com nenhuma presa para generalizar, estou escrevendo com calma. Então, por favor, homens que transam bem e são os gênios da cama (ou pelo menos, o que se enxergam assim e acham que são os Chuck Norris sexuais) não chiem como crianças dizendo “ei Ricardo, não é bem assim”. Nem estou falando com vocês. Prossigamos.

Ver o sexo como a simples penetração dificulta muito para a percepção masculina da importância de outros detalhes fundamentais pra que a brincadeira dê certo, e faz com eles sejam verdadeiros fiascos. Isso é um tanto quanto óbvio: se você está louco pra chegar logo na caverna quentinha, nem vai reparar na paisagem ao redor e como passear por ela pode ser tão agradável quanto à entrada na caverna suculenta (essa expressão li uma vez num romance erótico das antigas). Diante disso, faz-se necessário dar atenção para delimitar onde começa necessariamente o sexo. Não, amiguinho apressado, o sexo não começa quando ela está nua sentada no seu colo. Começa antes, bem antes disso.

Onde começa então?

O sexo começa quando você (homem sem tato) a olha já com a intenção sexual (mas sem ser escancarado), toca de leve nas mãos, faz cafuné, acaricia o cabelo, conversam, brincam, riem, e trocam carícias (sem mão boba ainda). Tudo tem que ir sem aparência de algo que vá terminar em sexo (mesmo que vá terminar em sexo). E não faça tudo isso só pra conseguir a caverna quente do amor, não. Tem que rolar espontaneidade, ela tem que sentir que você não está fazendo tudo isso só pra degluti-la sexualmente (mesmo porque vocês já começaram o sexo), mas tem que ser porque você curte, gosta mesmo de ficar com ela. Mesmo que seja só algo casual, tem que acontecer isso, afinal não se faz sexo com que não se curte. Sendo assim, já fica claro onde começa o sexo. E é nessa parte que tem que caprichar. Caso seja bem feito, você terá o privilégio de ter feito uma mulher sexualmente feliz, e isso só os vencedores conseguem.

Pronto, já sabemos onde a brincadeira de troca de fluidos corporais começa. Agora é partir pra outra importante parte: as preliminares. “Mas Ricardo, aquilo do que acabei de ler não eram as preliminares?”, não meu filho, não era. Quando o sexo começou, lá no parágrafo acima, todos os toques eram não-sexuais, eram carinhos cheios de intenções, mas que não podiam ser carinhos rasgados, exagerados, com aquele forte ar de “quero te comer”. Mas os carinhos dessa fase do sexo têm a claríssima intenção de mostrar onde se quer chegar. Mas os homens só dão mancadas. Nas preliminares fazem o que querem que façam com ele, amassa (literalmente) só as partes mais conhecidas da anatomia feminina: peito e bunda. Não meu amigo! Assim fica foda, ou melhor, fica sem foda. Nós somos facilmente estimulados, as mulheres não. Pra ficar mais claro: é só elas pegarem no nosso joystick, que tudo se resolve; as mulheres, porém, têm um painel de avião cheio de botões de estímulo. E tem que saber em que botão apertar e em que hora. Antes de entrar na caverna suculenta, você tem que brincar muito com todo o corpo dela. Todo. Não tenha preguiça de explorar, pois sua recompensa será o paraíso na terra.

Adendo: o que mais me irrita é que tudo o que estou falando, a maioria dos homens sabem, mas não fazem. Amigos, teoria sem prática vale de quê?

Mas ok, não prolongarei para não ficar me repetindo. Se vocês, homens sem tato, começarem a pensar assim, perceberem que o sexo começa muito antes do que pensam, e que explorar o corpo de todas as formas possíveis na preliminar é a melhor forma de ter o céu na terra, vocês estão bem. Muito bem. E aí o mundo será melhor, pois tudo é sexo ou acaba nele, e, além disso, não vou ter mais que aguentar as minhas amigas reclamando do carinha que não sabe brincar de transar.

Sobre Ricardo Silva

Sem talento para auto definições.
Esta entrada foi publicada em Coisilidades, Humor com as etiquetas , , , . ligação permanente.

11 respostas a Sexo: a arte que os homens estão esquecendo-se de dominar

  1. Jess Damas diz:

    “Com a esposa é fazer amor; com a amante é fazer sexo.” – Pensamento arcaico. Uma mulher só é capaz de desempenhar ambos os papéis para o mesmo homem, fica a dica.

  2. Anderson Pedro diz:

    Com a esposa é fazer amor; com a amante é fazer sexo. Lembrei-me de uns casos relatados por uma sexóloga na tevê de uns caras que não deixavam suas esposas fazerem sexo oral neles sob a alegação de “Nem pensar, é a boca dela que beija nossos filhos na hora de dormir”.

  3. RICARDO diz:

    NÃO CONCORDO.NÓS HOMENS. FAZEMOS SEXO COM A AMANTE, AMOR NÓS FAZEMOS COM A NAMORADA OU MULHER DE CASA. DAI A RECLAMAÇAO DAS MULHERES. SEXO É PEGAÇAO CHUPAÇAO .TAPA NA CARA…E OUTRAS COISAS MAIS..NUNCA NENHUMA MULHER RECLAMOU.POIS UMA CONTA PARA A OUTRA COMO FOI.. MULHER TA QUERENDO EXIGIR COISAS DEMAIS DA GENTE HOMEM…

  4. hantaro diz:

    não concordo por um simples e triste fato!? achar a pessoa ideal. podemos ficar aqui falando horas de defeitos de homens e mulheres,mas no fim voce só esta procurando aquela pessoa que lhe compreende por fora e por dentro. todos temos defeitos mas algumas pessoas não querem procurar muito e “aceitam” o que o mercado lhes oferece. acho que as pessoas deveriam se valorizar mais não ser tão banal e aceitar qq pessoa. se todos se respeitassem melhor, todos correriam atras para conquistar este pessoa.

  5. Susanne Farias diz:

    Mandou muito bem!! falou de sexo com poesia e não de forma banalizada. Gostei!!!!

  6. Anderson Pedro diz:

    Cara, escrevesse muito bem, mas sim vou chiar “Ei Ricardo, não é bem assim!”. rsrsrs. Parece sim que tá generalizando pois quase o tempo todo se refere aos “homens” e não a alguns deles – que talvez sejam até mesmo a absoluta maioria. Mas, olha só: tem mulher que não sabe “se impor”, que entrega para o homem a responsabilidade total do sexo. Só espera. E outra, tem sujeito ai que só pelo papo, pela linguagem corporal já entregam que não serão boas companhias pro sexo. Mas, você tem razão, muitos homens sabem o que fazer, como fazer, e não fazem. Informação não falta.
    Sexo se aprimora com o tempo, ou pelo menos deve ser assim, então se vocês tiverem um parceiro fixo, conversem – mulheres às vezes gostam de adivinhações, mas nem sempre dá pra ser assim. Muitos homens nem sabem o que estão perdendo, ajudem-nos!

  7. Claudia diz:

    Mas que coisa boa.. isto mesmo Ricardo.. e..
    como é bom quando encontramos o HOMEM que sabe fazer isto!!

  8. Ricardo,

    Concordo em parte, pois as vezes só com nome já fazemos sexo. Sou daquela que gosta do intangível, mas está valendo.

    Beijos e parabéns! Gostei tanto do texto que tuitei.

    Lu

  9. Maya diz:

    Perfeito! E ponto final.

  10. Betina diz:

    Muito, muito bom. Disse tudo. Tudo.

  11. Quando bem feitas, as preliminares são tão gostosas quanto os finalmentes (tá, vou excluir a hora H, porque se não fosse a melhor parte, não mereceria o título de hora H).

Faça seu comentário. Exponha sua opinião!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s