Pequeno conto


Eu estava com medo. Medo do que ela ia dizer. Mas eu tinha que perguntar. Não fazia noção do que ela responderia. Tinha que fazer aquela pergunta. Ela já estava a tanto tempo engasgando, me sufocando, me tirando as forças, me deixando cada vez mais triste por não ter a resposta.

Estava nervoso. Ela estava lá na minha frente, com aquele olhar me fazendo tremer. Já gosto dela há anos. Aquele dia seria o dia que eu perguntaria e acabaria logo com tudo.

Perguntei do único jeito que eu sabia: “quer namorar comigo?”. Ela, sem jeito, começou: “não, é que…”. Não deixei ela terminar a frase, dei as costas para ela e fui para casa, entrei no quarto e chorei. Sim, chorei como uma criança. Gritei. Sim, eu gritei como um louco.

Anúncios

Sobre Ricardo Silva

Sem talento para auto definições.
Esta entrada foi publicada em Divagações Literárias com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Faça seu comentário. Exponha sua opinião!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s